Esterilização de materiais: descubra como fazer do jeito certo

esterilização de materiais
4 minutos para ler

Com tantos estabelecimentos de beleza no mercado, o que mais chama a atenção do consumidor na hora de escolher o seu preferido é a higiene e a segurança. Diante disso, a esterilização de materiais se torna fundamental.

Muitas pessoas não têm o hábito de levar seus próprios instrumentos quando fazem algum procedimento. E os objetos de uso coletivo não esterilizados são meios propícios para a proliferação de microrganismos e podem transmitir algumas doenças — como hepatite e micoses — por meio de pequenos cortes ou perfurações.

O processo de esterilização envolve várias etapas, que devem ser seguidas rigorosamente para que os materiais fiquem realmente limpos e não apresentem maiores riscos aos clientes e profissionais.

Por isso, preparamos um post com as principais dicas para uma assepsia correta dos seus instrumentos. Quer saber quais são? Então, continue a leitura e confira!

Lave os materiais em água corrente

Antes de colocar os materiais em uma esterilizadora, é importante que eles estejam bem limpos. Uma dica valiosa é lavá-los com água corrente, escova e detergente específico antes da esterilização. Depois, procure limpar bem as lâminas e partes cortantes, retirando todas as sujeirinhas. Enxágue-os abundantemente, deixe-os secar sobre uma toalha limpa e coloque-os em envelopes próprios para esterilização.

Utilize as esterilizadoras de maneira correta

Os dois tipos de esterilizadoras mais utilizadas são a autoclave, que utiliza a alta temperatura aliada à pressão, e a estufa, que promove a desinfecção por meio do calor seco. Ambos os métodos são eficazes, mas envolvem algumas características que devem ser consideradas antes da esterilização de materiais.

As autoclaves permitem aparelhos com partes plásticas, enquanto as estufas só aceitam instrumentos de aço inoxidável. Todas as informações necessárias estão disponíveis no manual de instruções que acompanha os produtos. Por isso, procure fazer a leitura atentamente antes de iniciar qualquer procedimento.

Respeite o tempo de esterilização

A esterilização nunca será eficiente se o tempo de espera não for respeitado. Muito pelo contrário: os vírus e as bactérias ficarão incubados nos instrumentos que não passarem pelo prazo de assepsia correto. Portanto, não tenha pressa. Para que a limpeza seja completa, é necessário aguardar a finalização do ciclo.

Aproveite somente envelopes novos

Existem envelopes de esterilização específicos para uso em autoclaves e eles podem ser utilizados apenas uma vez. Depois disso, devem ser descartados, pois em sua parte lateral há uma marca indicadora, que muda de cor para avisar que o material está pronto para uso. Essa tarja só tem a cor alterada após passar pela autoclave, o que garante maior segurança para clientes e profissionais.

Estoque as embalagens devidamente

Depois da esterilização de materiais, a estocagem das embalagens precisa ser feita em condições adequadas. Os pacotes esterilizados devem ser armazenados em locais secos, longe da luz e conter a data de validade da esterilização. Além disso, as embalagens com os vencimentos mais próximos devem ser as primeiras a serem utilizadas.

Não adianta: a esterilização de materiais deve acontecer após todas as utilizações. Quando o assunto é a limpeza de instrumentos, não existe um processo que permita longos períodos sem repetição. O ideal é que o profissional tenha sempre mais de um alicate, pinça ou espátula para que possa revezar o uso entre os clientes, enquanto o outro objeto passa pela desinfecção. Assim, a segurança e o conforto do cliente estarão sempre garantidos!

Nosso artigo foi útil para você? Quer ter mais informações como estas? Então, curta a nossa página no Facebook e mantenha-se sempre bem atualizado!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-